COMO REDUZIR A REPERCUSSÃO DE ERROS MÉDICOS E OBTER MELHORES RESULTADOS

Dois episódios que aconteceram recentemente me motivaram a escrever este artigo. Pois eles representam opostos importantes para analisar o que acontece com a imagem dos profissionais.

No primeiro, o funkeiro MC Gui passou a ser criticado nas redes sociais ao postar um vídeo em que tira sarro de uma menina que está usando uma peruca na Disney. Nas imagens, ela parece perceber a “brincadeira” e, aparentemente, fica constrangida. Conforme relatado pelos jornais a menina se recupera de um câncer. A indignação tomou conta das redes sociais, e passaram a atacar em massa o cantor. Shows foram cancelados e patrocinadores suspenderam contratos. Um desastre para a imagem do artista.

No segundo ocorrido, uma paciente me contou que havia sido vítima de um erro médico durante uma cirurgia plástica para a colocação de implantes de silicone. Um bisturi a laser caiu da mão da instrumentadora e fez um cicatriz entre os seus seios. E não foi pequeno, o bisturi passou várias vezes. Ela não moveu uma ação contra os responsáveis da clínica pois, segundo ela, teve pronto acompanhamento até a total recuperação e remoção da cicatriz, mas principalmente sentiu que os profissionais tinham cometido um erro e eram muito comprometidos desde o início do atendimento. E que percebia neles um propósito de ajudá-la, e que a repercussão poderia acabar com a boa reputação deles.

Mas por eu estaria comparando um funkeiro com um cirurgião plástico? Por que na imagem profissional existe um elemento universal e preponderante que conecta as pessoas e os profissionais, o propósito. E a repercussão negativa ou positiva está ligada direta e proporcionalmente a presença ou ausência de propósito. Não estou dizendo que o profissional não o tenha, estou me referindo somente a percepção do público.  

Por que o público estaria disposto a atacar e denegrir a imagem de qualquer pessoa? Por que não vê propósito. E por que estaria engajado em apoiá-lo? Por que consegue perceber um propósito maior por trás. E o que sobra de um procedimento estético se retirado o propósito? Se não somente a ostentação do corpo ideal, a necessidade de status, de exposição e de riqueza, assim como no funk? Tanto do profissional quanto do paciente.

O maior sucesso é cumprir com o seu propósito.  E a melhor imagem que alguém pode ter é quando deixa claro e cristalino o seu propósito, quanto mais uma pessoa expressa a sua própria essência, melhor a sua imagem. Criar uma imagem é na verdade assumir, apresentar e vestir o seu propósito. É criar um envoltório e um escudo com ele. Ele será a sua melhor imagem. E quando olharem pra você dirão:  Você nasceu para isso! 

Propósito é mais do que a missão, é o que nos acompanha durante toda a vida. É a nossa maior proximidade com Deus, é algo divino, que está acima de tudo, e é totalmente intangível. E somente a sua imagem pode fazer ele se materializar. E posicionar-se, é criar uma imagem, é tornar visível, é expressar através de todos os sentidos e comunicar o seu propósito. Fazer com que os outros percebam em todo o processo do atendimento, e quanto mais cedo fizer isso, menores os riscos futuros.

IMAGE MASTER – Transformando a verdade do profissional na sua imagem: http://bit.ly/2x0ItyD


Depois de 3 transições profissionais com sucesso e rapidez (exatas, biológicas e humanas) fui questionado por profissionais mais experientes no mercado o que eu estava fazendo para ganhar destaque. Então descobri meu verdadeiro poder: Criar uma Imagem Profissional Única, independente de onde estivesse. E escrevi o livro, que se transformou em um sistema de treinamento. Sobre mim, acesse: http://bit.ly/2WCNVD9
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *